Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Jardim Secreto

O Jardim Secreto

29
Jun17

Muito mais é o que nos separa do que aquilo que nos une

Tu não tens noção. Não tens noção daquilo que estás a fazer. Semeias dúvida no meu coração, e onde antes havia sentimentos agora há perguntas. Em vez de derrubares muros, estás a erguê-los de novo. Não há confiança, não há certezas e em breve não haverá sentimento. 

Tu não tens noção. Abres-me os olhos, em vez de os fechares para sonhar. 

Começo a ver, que, ao contrário do que o Rui Veloso dizia, muito mais é o que nos separa do que aquilo que nos une. 

Abre os teus olhos também e vê o abismo que estás a formar entre nós. 

26
Jun17

das páginas cinzentas

O que é que faço contigo? Faço-te ir ou deixo-te ficar? O problema é que nem eu própria sei se queres ir ou ficar...  A mim parece-me que queres ficar, mas oh, não sempre, só às vezes, só quando a solidão bate, porque não te queres entregar por inteiro, ainda não queres dar muito de ti. Mas será que algum dia o vais querer fazer? Comigo?

Não gosto de coisas pela metade... Fazem-me impressão. Gosto de ter tudo ou não ter nada. Gosto que seja preto ou seja branco.

E tu és uma página cinzenta cheia de pontos de interrogação.

Agora diz-me, que faço eu contigo? Se não vieste para ficar, então porque vieste?

22
Jun17

Ir ou ficar

Estou de pé atrás. Confio em ti em part-time.

Não sei se o que estou a fazer está certo ou errado, ou se não o devo fazer de todo. 

Atacaste as minhas muralhas com lanças e espadas e quando conseguiste abrir um buraquinho nelas, decidiste que afinal era trabalho de mais para ti e ficaste simplesmente por ali, a pairar como uma fantasma, que não fica nem se vai embora. 

Por isso tranquei as portas, apaguei as luzes, e recolhi-me, a aguardar o teu próximo movimento.

Por cada passo que recuas, eu recuo três. Ao ver-me recuar, tu avanças.

E cá estamos nós, dançando sem nos tocarmos, ao som da música do silêncio. 

Dançarei até se gastarem as solas dos meus sapatos, mas quando tiver de trocar de sapatos, não te garanto que voltarei.

Pois que coração anseia por alguém que não consegue decidir se quer ir ou quer ficar? Alguém que não sabe se vai abrir caminho ou deixar espaço? É o meu. Tolo coração o meu. Que não sabe se quer que vás ou que fiques.