Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Jardim Secreto

O Jardim Secreto

07
Mar17

Excerto #1

"- Como consegues? Como consegues suportar o passar dos anos… a perda das pessoas… as mudanças… e ainda ser capaz de sorrir, de fazer coisas? Sabendo que estás condenada à eternidade comigo?

Josie sentou-se à sua frente, o cabelo claro apanhado num rabo-de-cavalo abanando com os seus movimentos. A mulher encarou-a, enquanto lhe segurava as mãos marcadas.

- Porque eu tenho esperança, apesar de tu não teres. Tenho esperança que um dia esta maldição será quebrada. E porque a vida não pára e por isso, também nós não devemos parar. Porque esta maldição é também uma dádiva, pelo menos para mim. Tenho a oportunidade de ver em primeira mão tanta coisa que os comuns mortais não podem. Dói-me saber que todas as pessoas que amava já partiram. Mas ainda te tenho a ti, tal como tu me tens a mim. E nós partilhamos algo que nunca foi nem poderá ser partilhado com mais ninguém.

- Mas tu tens um rosto que podes mostrar sem receio… e por isso podes viver.

- E tu também podes. Se não queres mostrar o rosto, não mostres. Mostra apenas a tua alma.

Mas nem a alma ela podia mostrar. Porque fora a sua fealdade interior que a condenara a um para sempre de monstruosidade.

- Um dia destes tens que tentar. Não te condenes a ti mesma a uma eternidade de solidão e enclausuramento.

- Não fui eu que me condenei!

- Mas foste tu que construíste as grades da tua própria prisão.

E deixando-a com este pensamento, Josie virou-lhe as costas."

1 seta perdida

Comentar post